Notícias

Russo bicampeão olímpico de lutas participa de estágio internacional da ABT

Medalhista pan-americano, mexicano especialista em análises de imagens, também transmitirá suas experiências para técnicos brasileiros

Atribua uma nota:

Os principais treinadores de lutas associadas do Brasil terão até o próximo domingo, dia 12, contato com uma das grandes lendas da modalidade. O russo Sergey Beloglazov, bicampeão olímpico e seis vezes mundial, é um dos convidados do primeiro Estágio Internacional de Lutas da Academia Brasileira de Treinadores (ABT). A atividade acontece no Centro de Treinamento Time Brasil, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro, e é uma realização do Instituto Olímpico Brasileiro (IOB), área de educação do Comitê Olímpico do Brasil (COB). Também participa do intercâmbio o mexicano David Eduardo Gonzalez, dono de uma medalha de prata e duas de bronze em Jogos Pan-americanos e especialista em análises de imagens para a modalidade.

Em um momento em que a luta olímpica brasileira vem alcançando resultados inéditos em competições internacionais, a presença de Sergey Beloglazov, medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos Moscou 80 e Seul 88, representa mais uma importante etapa para o desenvolvimento da modalidade no país. "Acreditamos que o Estágio Internacional é um dos pontos altos da ABT, por ser uma excelente oportunidade para troca de experiências e informações com os grandes treinadores mundiais, de diferentes escolas e nacionalidades. A presença de um nome de tamanha grandeza dentro da história da luta olímpica mundial em nosso país, transmitindo todo o seu conhecimento para nossos treinadores, é fundamental para a capacitação destes profissionais", comentou Augusto Heleno, diretor do Instituto Olímpico Brasileiro.

Aos 58 anos, Sergey Beloglazov é integrante do Hall da Fama da modalidade desde 2004. Seu primeiro ouro olímpico veio em Moscou 80. Depois, devido ao boicote dos países comunistas, não participou de Los Angeles 84. Na volta às disputas olímpicas, em Seul 88, repetiu o ouro. A hegemonia foi mantida nos campeonatos mundiais. O russo foi campeão em seis ocasiões, entre 1981 e 1983 e 1985 e 1987.

Depois de encerrar a carreira de atleta, Sergey passou a trabalhar como treinador. Em 1990, foi contratado como treinador de wrestling na Universidade de Lehigh, se tornando o primeiro ex-soviético contratado como treinador de uma universidade dos Estados Unidos. Ele também trabalhou como treinador chefe da equipe de freestyle nacional dos EUA. De 1994 a 1998 Sergey foi o treinador da equipe de freestyle nacional japonês e, em 1998, mudou-se de volta para a Rússia para começar a trabalhar como treinador da equipe nacional russa, juntamente com seu irmão gêmeo. De 2003 a 2006, Sergey foi novamente treinador principal da equipe de freestyle dos Estados Unidos. De 2006 a 2009 foi treinador da equipe feminina russa. Desde 2009, ele trabalhou como treinador principal da equipa nacional de Cingapura.

Outro ponto importante abordado neste módulo prático da ABT é a Ciência do Esporte. Para isso, o COB convidou o especialista em análises de imagens, o mexicano David Eduardo Gonzalez, também ex-atleta de luta, para passar técnicas e novos conhecimentos sobre o assunto para os treinadores nacionais.

Participam do estágio 15 treinadores de lutas do Curso de Esporte de Alto Rendimento da ABT, entre eles os treinadores das seleções nacionais. Um dos objetivos do estágio internacional da ABT é prover aos treinadores nacionais suporte teórico e prático para o aperfeiçoamento da modalidade, com foco na sistematização do treinamento e na técnica esportiva.

Cerca de 100 treinadores de lutas associadas, judô e taekwondo participaram da segunda turma da ABT, iniciada em dezembro de 2013 e com formatura prevista para novembro de 2015. A primeira turma reúne atletismo, ginástica artística e natação e se forma no final desse ano.

A ABT é uma iniciativa do Instituto Olímpico Brasileiro e tem o objetivo de complementar, por meio de atividades de cunho educacional de qualidade, a formação profissional de treinadores, na dimensão do esporte de alto rendimento, e, desse modo, contribuir de forma relevante para a conquista de resultados positivos no esporte olímpico.

Galeria
Crédito: 1 de

Atribua uma nota:

Aguarde...