Notícias

'Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte' é destaque na programação cultural paulista

Em seu primeiro fim de semana em cartaz, mais de 1.500 pessoas visitaram a exposição na Galeria de Arte do SESI-SP

Exposição COB
Crédito: Marcia Alves/Approach/COB
Atribua uma nota:

O acervo do Museu Olímpico do Comitê Olímpico Internacional (COI), em Lausanne, na Suíça, vem conquistando a atenção dos paulistas. Em sua primeira semana em cartaz, “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte”, exposição inédita que reúne cerca de 300 peças e objetos que marcaram e representam a trajetória dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, já foi visitada por cerca de 2.500 pessoas – sendo mais de 1.500 somente no último fim de semana (20 e 21 de abril).

“Esta é uma oportunidade única para os brasileiros se sentirem mais próximos dos Jogos Olímpicos e despertar em cada visitante um pouco do espírito olímpico presente nos objetos expostos”, afirma Christiane Paquelet, diretora cultural do Comitê Olímpico Brasileiro. “A receptividade e o interesse do público paulista pela exposição demonstra que o brasileiro está ansioso em receber, daqui a três anos, este espetáculo único que já está na história do país e do esporte nacional”, completa a diretora.

O visitante pode apreciar de perto medalhas e tochas de todas as edições dos Jogos, mascotes, objetos e roupas de atletas, além de souvenires de cada evento. “É muito mágico poder notar a evolução do design de cada uma dessas peças, muitas vezes representando a cultura do país sede de cada edição”, afirmou o aposentado Luiz Rodrigues Leal. “É um passeio para todas as idades, desde as crianças, até os mais velhos. Todos podem aprender um pouco”, destacou.

Duas experiências têm se destacado entre o público: vivenciar a emoção de ser um atleta olímpico, ao empunhar a tocha dos Jogos Olímpicos de Londres – 2012, com a Tower Bridge ao fundo, e a simulação de um salto em distância. Outros atrativos são  a oportunidade de tirar fotos ao lado da famosa mascote dos Jogos Olímpicos de Moscou de 1980, Mischa, participar de jogos educativos e  assistir aos vídeos do acervo COI. “Quando já estava indo embora, voltei para tirar mais uma foto do ursinho Misha e me despedir dele. Foi inesquecível”, relembrou Tania Grijota, estudante de fotografia.

“A exposição consegue reunir objetos históricos que nos fazem reviver importantes momentos do esporte e da humanidade. Durante a visita me emocionei relembrando alguns Jogos Olímpicos que acompanhei pela televisão e de atletas que fizeram história representando nosso país, como Maria Lenk, Adhemar Ferreira, e Cesar Cielo”,  disse a estudante.

A mostra está em cartaz na Galeria de Arte do SESI-SP, no Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso, com entrada gratuita, até o dia 30 de junho, às segundas, das 11h às 20h; de terça a sábado, das 10h às 20h; e aos domingos, das 10h às 19h.

A exposição “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte”

Inédita e interativa, “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte” apresenta peças e objetos pertencentes ao COI – detentor do principal arquivo do mundo sobre o tema – e  um acervo reunido especialmente pelo COB, que contam a história do esporte internacional. A exposição é organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), em parceria com a FIESP, SESI-SP, Ministério da Cultura e Grupo Bradesco Seguros, e apoio da Panasonic.

Para mobilizar o público para os Jogos Olímpicos, a exposição foi dividida em oito módulos: Jogos da Antiguidade; O Sonho de Coubertin; Acendendo a Tocha; Cerimônias; Esportes e Medalhas; Mascotes; Memorabília e Time Brasil, que conectam história, emoção, conhecimento, educação e cultura.  Além da oportunidade de ver de perto ícones de diversas edições dos Jogos Olímpicos, os visitantes poderão apreciar peças raras, como a cópia do discurso proferido pelo Barão de Coubertin, em 1892, com a proposta de recriação dos Jogos Olímpicos, e a sapatilha e a medalha do brasileiro Adhemar Ferreira da Silva, bicampeão olímpico nos jogos de Helsinque, em 1952, e Melbourne, em 1956. Entre os destaques mais recentes está o uniforme do tenista suíço Roger Federer – utilizado na conquista dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.

Depois de passar por São Paulo, a mostra segue, em agosto, para o Rio de Janeiro, onde será instalada no Museu Histórico Nacional.

Galeria
Crédito: 1 de

Atribua uma nota:

Aguarde...